OBDL960.jpg

Artigos

Aqui você tem acesso a alguns dos nosso artigos. Fique à vontade para curtir, compartilhar e comentar.

Buscar
  • The First | Segurança é estilo de vida.

COMO TER UM ENCONTRO (DATE) MAIS SEGURO!

Por Roberto Zapotoczny Costa / Soraia Hippolito


A tecnologia avançou, a modernidade chegou e, como diria Lulu Santos no hit de 1983: “Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia...”


Nesta geração, os encontros já são bem diferentes do que eram os cortejados namoros que os nossos avós mantinham em sua época. Quem poderia prever que os namoros virtuais surgiriam de forma tão, digamos, natural. E por que não dizer, despretensiosa... Dizemos isso pois, como tudo hoje em dia, as redes sociais e os aplicativos de relacionamento vieram para “facilitar” a vida de muitas pessoas e dar uma forcinha para o destino amoroso dos possíveis pretendentes. Sim, tudo parece ser muito bonito, mas sabemos que não é bem assim...


Junto às novidades que nos são apresentadas diariamente, nos deparamos com as mais variadas intenções que acompanham essas mudanças, intenções estas que podem ser das melhores possíveis às mais obscuras. E quando falamos de pessoas e relacionamentos os sinais facilmente (e frequentemente) passam do amarelo para o vermelho.


Nos referimos à nossa própria segurança e integridade física, e todos sabemos (ou deveríamos saber) dos perigos que existem quando o assunto é um primeiro encontro ou encontro às cegas, não é mesmo?


Não condenamos esta nova forma de conhecer pessoas, muito pelo contrário, acreditamos ser uma ferramenta muito interessante para conhecer pessoas, fazer amigos e porque não, conquistar um relacionamento. Pensando nos milhões de usuários destes aplicativos de relacionamento, preparamos uma lista de cuidados que se devem tomar antes, durante e depois de qualquer encontro através de aplicativos de relacionamento.


É muito importante lembrar que homens também são vítimas das mais diversas falcatruas e golpes, portanto, as dicas a seguir também são importantes para eles. O que é que mais acontece? Estelionatos, furtos, roubos, sequestros-relâmpagos – crimes cuja motivação é financeira. Mas há os crimes cujas motivações são psicopatológicas, e que transformam as vidas das vítimas em um verdadeiro terror, cujos algozes podem machucar e matar pessoas. Há outros crimes que podem ocorrer, tais como grupos organizados que aliciam mulheres para prostituição em outros países, ou ainda terroristas que se aproximam de seus alvos para garantir acesso ao país ou determinados lugares melhor controlados. A lista é grande. Mas vamos a algumas dicas básicas, muitas delas adaptadas do Universa Uol:

  1. Busque informações nas redes sociais do(a) “crush” antes do encontro Segundo uma pesquisa com dois mil usuários de aplicativos, metade deles gostaria de saber o nome completo do(a) crush antes de um primeiro encontro. Checar se a pessoa possui perfis ativos nas redes sociais pode ajudar a evitar surpresas, já que eles normalmente concentram muitas informações pessoais. Há muitos casos em que a pessoa não possui redes sociais, desconfie.

  2. Ouça sua intuição Você sabia que 49% dos solteiros à procura do amor ignora seu sexto sentido quando se fala de crush (termo atualmente utilizado para uma paquera, paixonite, algo passageiro), ainda que 88% deles considerem a intuição um fator importante na hora da paquera? Ter atenção a pequenos sinais pode valer ouro para evitar decisões catastróficas (e encontros perigosos também). Hoje em dia só a intuição não está sendo suficiente... Muitas vezes, o papo é legal no virtual, o(a) crush mostra querer um compromisso, mas na hora do encontro, toda a conversa é voltada para um único objetivo: o sexo. Então, se não for isso que você espera, deixe BEM CLARO antes de marcar um encontro. Isso ajuda a reduzir decepções e riscos.

  3. Avise aonde vai É um altamente recomendável avisar a um amigo aonde e com quem você vai se encontrar - principalmente, se for seu primeiro encontro com a pessoa. Caso a situação pareça um pouco esquisita, mas a curiosidade falar mais alto, deixe o número telefone do match com terceiros. Não custa nada, não é mesmo? Se você utiliza WhatsApp ainda consegue fazer com que seu amigo(a) acompanhe seu trajeto. E pode estabelecer uma “cerca virtual”, caso ultrapasse o que foi combinado, funcionará como um rastreamento. E tem também o SOS de Emergência do seu celular, estude como funciona para utilização rápida. E deixe claro para o seu novo contato de que todos estão sendo monitorados. Isso funciona como uma ferramenta de dissuasão.

  4. Marque encontros em lugares públicos Estimativas empíricas indicam que aproximadamente 1/4 dos usuários de aplicativos preferem encontrar a pessoa em casa. Mas essa é uma opção que pode oferecer riscos. Um café, um bar ou um restaurante são sempre ideias boas (e seguras) para uma primeira saída, já que muitos estabelecimentos contam com câmeras de segurança.

  5. Mantenha a bateria do seu celular carregada Garanta que seu celular vai estar carregado durante todo o tempo em que estiver com a pessoa. Isso ajuda no caso de você precisar fazer alguma chamada de emergência para amigos ou familiares. Verifique se está cadastrado no seu aparelho os números para SOS Emergência, em que é possível enviar uma mensagem de pedido de socorro aos números cadastrados somente realizando o comando que é acionado de acordo com a configuração de cada aparelho. Este é um recurso bem bacana. Consegue informar exatamente onde você está.

  6. Tenha uma palavra secreta com um amigo Determine com um amigo palavras secretas que indiquem como está a situação no momento. Você pode enviar uma mensagem com elas em caso de emergência. Você também pode pedir para ele ou ela te ligar durante o encontro. É só dizer a palavra secreta para que saiba se tudo está caminhando como previsto. Já existem bares em São Paulo adotando essa iniciativa de prevenção e apoio. Veja algumas imagens no final deste artigo.

  7. Chegue cedo ao local do encontro Chegar antes da pessoa pode ser uma boa tática para você sentir o ambiente e avaliar se pode haver um bom prognóstico. Você vai se familiarizar com o espaço e escolher o lugar onde vai se sentir melhor (e até programar melhores rotas de fuga se houver necessidade!).

  8. Compartilhe sua localização Envie sua localização para pessoas próximas. O WhatsApp é uma boa ferramenta para isso. Usuários de iPhone podem também ativar durante o encontro o app Find My Friends, que mostra quais amigos estão por perto.

  9. Caso se sinta desconfortável, vá embora O clima está esquisito? Não fique só para ser educada(o). Simplesmente, levante-se e vá para casa. Você não tem obrigação nenhuma de permanecer ao lado de uma pessoa com quem não se sente bem. Um encontro em uma área pública facilita este procedimento.

  10. Se possível, arranje uma carona Se você não sabe bem como fugir de uma pessoa em atitude suspeita, peça para algum amigo ou familiar vir te buscar o quanto antes e despeça-se dizendo que sua carona chegou. Isso possibilita o seu retorno para casa mais rapidamente.

  11. Mantenha os aplicativos de mobilidade ativos Existem pelo menos 4 aplicativos de mobilidade bem funcionais como Uber, Cabify, 99Taxis e Easy Táxi. Separe dinheiro exclusivamente para essa finalidade (e o mantenha fora da bolsa, no bolso da roupa, junto ao corpo, ou até dentro do sapato - se possível), mesmo tendo cartão de crédito cadastrado nos aplicativos, pode ser que precise de um táxi ou outro meio em que não é possível usar o cartão ou ocorra algum problema, é mais uma forma de prevenção.

  12. Colabore com a sua segurança Por mais que a independência de morar sozinho(a) seja, para muitas pessoas um motivo de orgulho, dar essa informação a um desconhecido não é prudente, também vale para o caso de ficar sozinho(a) em determinado período. Lembre-se que você está lidando com uma pessoa completamente desconhecida, portanto, todo cuidado é pouco.

  13. Controle as suas informações pessoais Evite se expor nas redes sociais e deixar fotos pessoais e dos lugares que costuma estar no modo público. Colabore com a sua própria segurança.

  14. Desconfie! Não confie totalmente no que as pessoas dizem nas conversas virtuais, atente-se às informações passadas e solicitadas, ao menor sinal de desequilíbrio ou desconforto causado a você, interrompa a conversa, se necessário, bloqueie o telefone da pessoa, mas não marque um encontro e nem leve adiante um bate papo que não for agradável para ambas as partes. Há pessoas que manipulam as suas vítimas, conseguem dinheiro delas, e as mantém reféns de longos processos de estelionatos.


Lembre-se sempre: Segurança é um Estilo de Vida!



Clique nos links abaixo e acompanhe outras matérias relacionadas ao tema.

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo
Logo-TF_The_FIrst_slogan-branca.png

8h30 às 18h00

contato@thefirst.com.br

 

+55 11 93738.2211

  • Facebook The First Consultoria
  • Linkedin The First Consultoria
  • Instagram The First Consultoria
  • YouTube The First Consultoria